Ir para o conteúdo

 

Mensagem da Presidência

[GRI G4-1]

A Casa da Moeda do Brasil tem procurado, ano a ano, ampliar a transparência de sua gestão, por meio da divulgação de informações sobre o seu desempenho e a sua capacidade produtiva. Nesse contexto, o relatório de sustentabilidade 2015/2016, o primeiro da história da CMB, é uma ferramenta fundamental. A empresa vive uma fase de transformação e passou, no período compreendido pelo relatório, por momentos que marcaram sua história tricentenária.

Ao mesmo tempo, enfrentamos grandes desafios ligados a circunstâncias internas e externas, que exigiram esforço redobrado de todos os empregados e da atual direção, que assumiu em julho de 2016. As principais realizações de 2015 e 2016 estão resumidas nesta publicação, que presta contas sobre o que se passou e sobre como nos preparamos para o futuro.

“Em 2016, assistimos à entrega de um dos mais importantes projetos de nossa história: a produção de medalhas, moedas comemorativas e impressos de segurança para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 – um processo que trouxe grandes aprendizados.”

Em 2016, assistimos à entrega de um dos mais importantes projetos da história da CMB: a produção de medalhas, moedas comemorativas e impressos de segurança para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos do Rio de Janeiro – Rio 2016. A parceria com o Comitê Organizador dos Jogos foi um processo que trouxe grandes aprendizados. Além de alavancar negócios e trazer grande retorno em visibilidade, serviu para acelerar avanços em sustentabilidade, com a busca de materiais de origem ambiental e socialmente responsável.

Essas lições foram incorporadas aos processos de gestão ambiental, que receberam em 2015 duas importantes certificações: a ISO 14001 (Sistema de Gestão Ambiental) e a OHSAS 18001 (Sistemas de Gestão de Segurança e Saúde Ocupacional).

São conquistas que se deram em um contexto de muitas mudanças. Uma reestruturação interna dos nossos departamentos e diretorias, realizada em 2015, reorganizou os principais negócios da empresa e a forma de atendimento aos clientes. Temos interesse em estudar os resultados obtidos com essa reestruturação no decorrer de um ano e avaliar se será necessária uma arrumação na estrutura. Com foco no capital humano, aprimoramos os processos de disseminação de conhecimento e capacitação e investimos em um comitê de gestão de pessoas. A revisão do Código de Ética e a elaboração de uma Política de Compliance, ambos ajustados à realidade da CMB, visam trazer celeridade aos projetos, sem deixar de lado as boas práticas de governança e a adequação às normas e leis cabíveis.

“Para literalmente ‘arrumar a Casa da Moeda’, focamos soluções simples e ideias funcionais que permitam aumentar a produtividade e a eficiência sem elevar custos.”

Para literalmente “arrumar a Casa” durante este período atípico, estamos em fase de implantação de algo que chamamos de “Programa Óbvio” – focar soluções simples e o funcionamento correto de processos já estabelecidos. Exemplos foram o reestabelecimento da produção de passaportes, com a devida atenção à manutenção do maquinário e à comunicação entre as equipes; o início da adequação à nova Lei das Estatais, vigente desde julho de 2016; e a busca de novas aplicações para nossa tecnologia de rastreamento e identificação digital de produtos.

Essas (e outras) “arrumações” possibilitaram que a Casa da Moeda cumprisse sua meta de produção de meio circulante sem atrasos. Com esse foco em ideias funcionais, que permitam aumentar a produtividade e a eficiência sem elevar custos, é que vamos seguir adiante – prestando um serviço cada vez melhor e prospectando novos mercados no Brasil e no exterior.

Todo esse panorama está descrito nas páginas a seguir, que contam um pouco do passado e do presente de nossa empresa e delineiam o caminho que está por vir. Fundamentado em dois dos Valores da CMB – a transparência e a sustentabilidade –, este relatório demonstra o trabalho incessante que dedicamos ao cumprimento de uma Missão: atender os clientes com soluções de segurança nos segmentos de meios de pagamento, identificação e controle fiscal, de forma sustentável.

Alexandre Borges Cabral
Presidente da Casa da Moeda do Brasil