Ir para o conteúdo

Principais stakeholders da Casa da Moeda do Brasil

Como parte do processo de definição da matriz de materialidade, foram feitas consultas aos gestores da CMB para identificar os principais grupos de stakeholders (partes interessadas) no negócio da entidade

Principais stakeholders [GRI G4-2, G4-24, G4-25, G4-26, G4-27]

PúblicoCaracterísticasRelacionamentoTIPO DE ENGAJAMENTOTÓPICOS MAIS PERTINENTES AO PÚBLICO
Público internoDivide-se em três grandes grupos: empregados, gerentes e alta gestão (diretorias, presidência e conselhos)A CMB conta com diferentes perfis profissionais empenhados na entrega de produtos de alta qualidade. E oferece a eles espaço adaptado às suas necessidades e serviços que auxiliam no melhor desempenho das suas atividades e na qualidade de vida de cada empregadoConstante, por meio de iniciativas de gestão de pessoas (treinamentos, capacitações, pesquisa de clima, comunicados internos etc.)Promover sustentabilidade financeira; políticas e práticas anticorrupção; gestão de relacionamento com clientes; desenvolvimento do capital humano; ecoeficiência operacional; relacionamento com o governo e com órgãos reguladores
Governo FederalDivide-se em órgãos supervisores (Ministério da Fazenda), reguladores (Ministério do Planejamento) e fiscalizadores (Tribunal de Contas da União, Ministério da Transparência, Fiscalização e Controladoria-Geral da União – CGU, Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais)Além de principal cliente da CMB, o governo está presente na gestão da entidade, em seus controles internos e na observação da conformidade de seus atos administrativosConstante, nas reuniões do Conselho de Administração e com a prestação de contas feita via relatórios de gestão e questionários periódicos sobre conformidade e controlesPromover sustentabilidade financeira; políticas e práticas anticorrupção; prestação de contas e transparência; fortalecimento e visibilidade da marca da CMB
ClientesAlém dos clientes principais – entidades do Governo Federal, como o Banco Central do Brasil, a Receita Federal do Brasil, a Polícia Federal e os Correios –, várias outras instituições e empresas públicas e privadasA Casa da Moeda investe em tecnologia de ponta para garantir o máximo de qualidade em seus produtos e processos, com foco em atendimento eficiente e soluções para as necessidades dos clientesConstante, por meio dos departamentos que fazem a gestão comercial e do relacionamento com clientesGestão de relacionamento com clientes; ecoeficiência operacional; desenvolvimento tecnológico; qualidade dos materiais produzidos; prestação de contas e transparência
FornecedoresEmpresas que fornecem insumos e prestam serviços para a CMBFornecedores são contratados por licitação e precisam obedecer a uma série de requisitos, principalmente técnicos, de segurança, de qualidade e de sustentabilidadeConstante, por meio de contatos com as áreas que fazem a gestão das licitações, das contratações e da avaliação do desempenho dos fornecedoresGestão de relacionamento com clientes; desenvolvimento tecnológico; fortalecimento e visibilidade da marca da CMB
SociedadeA população em geral e as organizações da sociedade civilO meio circulante e os passaportes produzidos pela Casa da Moeda são usados pela população. Além disso, a Casa da Moeda investe em projetos de responsabilidade socioambiental e na divulgação de sua imagem, de sua marca e de seus atos de gestão por meio de iniciativas como o programa Conheça a CMB e este relatório de sustentabilidade. Leia mais a respeito na seção Iniciativas de responsabilidade socioambientalIniciativas pontuais como os projetos de responsabilidade social e as ações de comunicação (assessoria de imprensa, publicações em geral, informações divulgadas no site oficial, relatório de sustentabilidade)Gestão de relacionamento com clientes; qualidade dos materiais produzidos

Fonte: processo de materialidade 2016 conduzido pela Report Sustentabilidade.

Entre os outros grupos de stakeholders, destacam-se os governos de outros países (clientes em potencial, que podem contratar a instituição para produzir seu meio circulante e/ou passaportes), terceirizados, o Sindicato Nacional dos Moedeiros, centros de pesquisa externos (que colaboram em projetos da CMB), concorrentes e empresas similares de outros países e a imprensa.